Escola de Cidadania do Sapopemba

   Trata-se de um processo formativo estruturado e permanente envolvendo lideranças comunitárias, educadores, jovens e mulheres dos bairros da região. Seguindo os moldes de outras experiências existentes na cidade e no estado, ligadas à Rede de Escolas da Cidadania (REC), esta proposta visa a construção da cidadania consciente e ativa, a participação social e a prática política a partir da comunidade, tudo na perspectiva dos direitos humanos.

   Entre as linhas temáticas previstas para os encontros de formação temos: a leitura histórica da realidade brasileira; a construção dos direitos civis, políticos, sociais e econômicos; o funcionamento do estado e das políticas públicas; a desigualdade no Brasil à luz da política econômica e das forças do mercado; as ferramentas de luta e mudança social; a mística que alimenta a luta e a utopia.

   A Escola de Cidadania do Sapopemba propõe a ser autogestionada pelos participantes, que além de dividir o espaço físico, também partilham suas experiências de vida, a alimentação, a motivação e organização dos participantes, o conhecimento e aprofundamento sobre os temas propostos.

   Ela acontece aos sábados, sempre pela parte da manhã (das 9h as 12h) no salão da Paróquia São Sebastião - Rua Tenente G. Cerqueira Leite, 300 – Mascarenhas de Moraes.

Divulgue para sua organização, grupo ou comunidade e participe!

Para saber mais, ligue para o CDHS no telefone (11) 2703-6654

Análise de Conjuntura com Guilherme Boulos (2018)

Estava prevista uma análise de conjuntura na programação da Escola de Cidadania deste ano de 2018. Ela foi realizada sábado, 26 de maio p.p., no salão da paróquia São Sebastião, no Mascarenhas de Morais. Convidado para conduzir a análise e o debate foi Guilherme Boulos, em qualidade de liderança do movimentos social MTST. Houve boa participação para uma reflexão e discussão de alto nível sobre o momento que o país vive. Por coincidência, o evento ocorreu no fim de semana das paralisações dos caminhoneiros que bloquearam estradas e acessos a portos e distribuidoras e provocaram a falta de combustível, alimentos e remédios em todo o país. Boulos fez uma análise lúcida da situação, falando de solidariedade, diálogo, respeito pelas diferenças, luta por direitos e justiça social, delineando caminhos de solução para os problemas de país e apontando as linhas de um projeto diferente de organização da sociedade e de relações sociais, para construir um país mais justo, igual e feliz para todos. 

Escola de Cidadania realiza terceiro encontro sobre Estatuto da Juventude (2017)

Foi realizado em 12 de maio p.p. o terceiro encontro da Escola de Cidadania de Sapopemba no Instituto D. Comboni com boa participação de educadores/as e técnicos/as das entidades parceiras, Cedeca, Cdhs e Instituto. O encontro teve como tema “O Estatuto da Juventude e a política de Direitos Humanos na cidade de São Paulo”. Valdênia A. Paulino, advogada do Cdhs e presidente do Cedeca, e José Nildo Alves Cardoso, professor e ex-candidato a vereador pelo Psol, conduziram a reflexão, que começou com um vídeo sobre o fenômeno dos rolezinhos em 2013 e uma discussão em grupos sobre o mesmo. O Estatuto da Juventude é pouco conhecido e menos ainda implementado. Ele deve ser objeto de reivindicação e pressão política para que as medidas previstas nele possam ser efetivadas. Por exemplo, a meia entrada para eventos culturais, dois assentos gratuitos em ônibus interestaduais. O Estatuto dá destaque à produção cultural, ao direito ao esporte, à orientação sexual, ao sistema nacional de juventude, o SinaJuve, aos conselhos de Juventude, e outros direitos e mecanismos de cidadania da juventude. Você pode conferir aqui pontos salientes da fala provocante do José Nildo no Encontro de 12/05/2017

Escola de Cidadania realiza segundo encontro sobre política da infância e juventude (2017)

O promotor da Infância e Juventude Eduardo Dias, parceiro de décadas das entidades sociais do Sapopemba, esteve com os participantes da Escola de Cidadania em 07 de abril para falar sobre o tema da aplicação do Estatuto da Criança e do Adolescente e das principais alterações que a lei sofreu desde que entrou em vigor em 1990. Mais de 80 educadores de várias entidades sociais da região estiveram presentes. Eduardo tratou do histórico, da estrutura e das modificações do Estatuto da Criança e do Adolescente, ressaltando ser uma lei muito avançada e objeto de interesse de muitos países. Em sua apresentação, crítica a respeito do que falta ser cumprido pelo poder público e a rede de assistência social, Eduardo disse: “A característica da juventude é o questionamento. O adolescente normal é o adolescente que testa os limites, que tem a transgressão como princípio. Esse é o adolescente saudável. Preocupa o adolescente letárgico, passivo, que uma hora vai surtar, vai explodir. É dever dos mais velhos orientar e estar aberto, não substituir, mas acompanhar”. Veja aqui a transcrição de trechos do Encontro de 07/04/2017

Genocídio Da Juventude Negra E Violência Do Estado São Temas Do Último Encontro Da Escola De Cidadania

Nono Encontro (2016)

O encontro teve profunda reflexão e intenso debate. O último momento de formação deste ano da Escola de Cidadania de Sapopemba. Com a presença de mais de 40 educadores das nossas entidades sociais, começamos com uma dinâmica de relaxamento e reflexão sobre a não-violência. Os temas do Genocídio da Juventude Negra e da relação entre Estado e criminalidade foram abordados por três jovens militantes e especialistas, Deivison, Márcio e Gabriel. Houve a participação do todos os presentes através de conversas em grupo e debates. Como pesquisadores, os três palestrantes propiciaram uma leitura crítica e contextualizada dos temas em pauta, a partir de uma perspectiva histórica da formação de sociedade brasileira, na qual as relações sociais são definidas pela dominação de elites poderosas impregnadas de patriarcalismo, racismo e classismo; elites que usam o Estado para garantir seus interesses, sistematicamente de forma repressiva e violenta contra os grupos subalternos, entre eles as mulheres, os negros e os pobres. O braço armado do Estado se encarrega pelo controle das demandas populares, envolvendo-se frequentemente em práticas criminosas. Em dezembro, a Escola de Cidadania do Sapopemba promoverá atividades públicas na semana de Direitos Humanos. Podem ser encontradas aqui:

Síntese da Escola da Cidadania - Encontro de 11/11/2016

Ação Criativa de Resistência e Escola Sem Partido

Oitavo Encontro (2016)

Em seu 8º encontro deste ano com educadores das entidades sociais de Sapopemba, a Escola de Cidadania teve como temas “Formas de protesto e resistência” e “Escola sem Partido: o que significa? O que há por trás?”. Na parte da manhã, o advogado popular, ativista social e assessor do MST, Aton Fon Filho, e Bárbara (Babi) Pontes, militante do movimento Levante Popular da Juventude, apresentaram conceitos e experiências acerca de formas criativas de luta social, hoje mais de que nunca necessárias diante da conjuntura extremamente delicada de ataques aos direitos do povo e às conquistas sociais da história recente do Brasil. À tarde, o tema da “Escola sem Partido”, considerado um grave retrocesso pelos organizadores, foi tratado pelo advogado, professor e autor, Tarso de Melo, na âmbito da temática mais ampla “Direito e Transformação Social”. Seguem anotações das falas dos palestrantes deste dia de formação, avaliado por todos e todas como muito importante e de alto nível.

Síntese da Escola da Cidadania - Encontro de 14/10/2016

Formas Criativas e Não-Violentas de Protesto e Resistência, por Aton Fon Filho e Bárbara Pontes

Direito e Transformação Social, por Tarso de Melo

Questão Sindical e a Figura do Educador Social

Sétimo Encontro (2016)

Um dia de formação muito rico de informações e participação. Sexta-feira, 09 de setembro, a Escola de Cidadania de Sapopemba realizou o sétimo encontro deste ano com educadores e técnicos das nossas entidades sociais. A contribuir para o debate estavam presentes Ana da Secretaria da Mulher Trabalhadora representando a CUT e Daniela do SITRAEMFA sobre a questão sindical. Em seguida Marquinhos, do Movimento dos Meninos e Meninas de Rua falou sobre o processo de regulamentação legal da profissão do/a Educador/a Social. Na parte da tarde Valdênia Paulino, do CDHS, conduziu um seminário de devolutiva acerca de dois projetos realizados em parceria com entidades financiadora: ELAS do Rio de Janeiro, sobre segurança da mulher líder comunitária e defensora de direitos humanos; e ABA, a associação dos advogados dos EUA, sobre o controle social do sistema de justiça no atendimento à mulher vítima de violência doméstica

Síntese da Escola da Cidadania - Encontro de 09/09/2016

Sindicalização do/a trabalhador/a da assistência social, por Ana e Daniela

A regulamentação da profissão de educador social, por Marquinhos

A Reforma Política

Sexto Encontro (2016)

Ao retomar seus trabalhos no segundo semestre deste ano, a Escola de Cidadania do Sapopemba dedicou o primeiro encontro de formação deste semestre, com o pessoal das entidades sociais da região, ao estudo das propostas de reforma política e eleitoral e de como funciona o sistema político brasileiro. Com a presença de cerca de cinquenta participantes, o tema da reforma política foi trabalhado durante a parte da manhã (dia 12 de agosto) na forma de uma oficina, com trabalho de grupos discutindo vários aspectos e propostas para uma reforma que todo mundo considera essencial para o desenvolvimento democrático do Brasil. Foram distribuídas para cada grupo leituras e perguntas sobre uma questão específica. Após os grupos, houve a plenária com apresentação das respostas dos grupos e o debate. Além das propostas das várias frentes políticas e suas diferenças, foram esclarecidas questões relacionadas, como: financiamento de campanhas; voto majoritário e voto distrital; foro privilegiado; voto secreto; voto obrigatório; reeleição e outros. Foi possível perceber quais vantagens ou desvantagens cada tema acarreta, quais os interesses por trás das várias propostas. O intuito da nossa discussão foi de demonstrar a importância das propostas da Coalizão pela Reforma Política Democrática e pelas Eleições Limpas, em particular a proibição do financiamento empresarial das campanhas eleitorais.

Síntese da Escola da Cidadania - Encontro de 12/08/2016

Como Funciona Nosso Sistema Político? Que Democracia Temos?, por Silvio de Almeida

Cuidando De Quem Cuida

Quinto Encontro (2016)

Um dia especial para “Cuidar de Quem Cuida”, completou a programação da Escola de Cidadania para o 1º semestre 2016, em 10 de junho. No Lar Santa Maria, em Cotia, SP, a equipe da Cáritas Arquidiocesana administrou um seminário com dinâmicas, reflexões, e brincadeiras para cerca de 60 participantes. Com um formato diferente e em um lugar muito aconchegante, o dia de formação favoreceu a descontração, o relaxamento, o encontro e a autorreflexão. Somos uma unidade de corpo, mente e espírito e precisamos cuidar de nós mesmos, nos conhecer e nos amar, para poder estar presentes aos outros, ajudar de verdade quem nos procura e depende de nós em nossos trabalhos sociais. Parabéns aos profissionais da Cáritas por este serviço tão precioso para quem está no cotidiano corrido e sofrido dos trabalhos sociais e comunitários.

Discutindo o Momento Político que Estamos Vivendo

Quarto Encontro (2016)

Este encontro foi realizado em 13 de maio com ótima participação das educadoras e educadores das nossas entidades. O tema da manhã, tratado por Selene Ferreira de Moraes, economista e auditora da Receita Federal, foi: “Refletindo sobre finanças públicas: um exercício importante para a cidadania”. Na parte da tarde tivemos conosco Muna Zeyn, assistente social e chefe de gabinete da dep. Luíza Erundina, que discorreu sobre: “Eleições: instrumento e limite da democracia. Qual nosso papel?”. Ambas palestras foram ocasião para reflexões e debates sobre a atualidade política sendo que tinha sido votada a continuação do processo de impeachment da presidente Dilma e estava se formado o governo interino. O exercício da cidadania passa pelo conhecimento de como funciona o Estado e pela resistência ativa para não permitir recuos na conquista dos direitos.

Síntese da Escola da Cidadania - Encontro de 13/05/2016

Eleições: Instrumento e limite da democracia. Qual o nosso papel?, por Selene Ferreira de Moraes

Refletindo sobre Finanças Públicas: Um exercício importante para a cidadania, por Muna Zeyn

O Genocídio da Juventude Negra do Brasil

Terceiro Encontro (2016)

     Leia algumas das ideias  apresentadas pelo irmã Manuela Rodrigues Piñeres da Rede Um Grito pela Vida sobre "Tráfico de pessoas: o que tem a ver conosco?" e apresentadas por Weber Lopes sobre "Genocídio da juventude negra: O que está por trás?". O encontro foi realizado sexta-feira 08 de abril com a participação de mais de sessenta educadores/as e técnicos/as das entidades sociais que atendem a região de Sapopemba.

Participe conosco. Qualifique-se e comprometa-se com a mudança no seu bairro, trabalho, escola, igreja e movimento.

Síntese da Escola da Cidadania - Encontro de 15/04/2016

Tráfico de Pessoas: O que tem a ver conosco?, por irmã Manuela

Genocídio da Juventude Negra: O que está por trás?, por Weber Góes

A Cabeça Pensa Onde Os Pés Pisam!

Segundo Encontro (2016)

   Leia algumas das ideias apresentadas pelo educador e militante social Douglas Belchior no segundo encontro de formação da Escola de Cidadania de Sapopemba. O tema era: O poder da mídia na formação da consciência coletiva. O encontro foi realizado sexta-feira 11 de março com a participação de mais de sessenta educadores/as e técnicos/as das entidades sociais que atendem a região de Sapopemba. Pela manhã foi apresentado e debatido o filme: Que Horas Ela Volta na perspectiva da luta das mulheres pela transformação social e sua própria libertação.

Síntese da Escola da Cidadania - Encontro de 11/03/2016

A Cabeça Pensa Onde os Pés Pisam!, por Douglas Belchior

 

Escola De Cidadania Começa Trabalhos Em 2016

   A Escola de Cidadania de Sapopemba abriu suas atividades em 2016 com um encontro de formação com educadores e técnicos de várias entidades sociais do Sapopemba, em especial as entidades parceiras CEDECA e Instituto Daniel Comboni em 26 de fevereiro.

   Pela manhã foi tratado o tema do Protagonismo do Educador Social com Sócrates Magno Torres, educador social, pensador, roteirista e coordenador da Ação Educativa. À tarde, Crécia, coordenadora do Instituto D. Comboni e o juiz de direito Luiz Fernando Vidal conduziram uma discussão sobre a situação da proteção integral da criança e do adolescente.

   O encontro foi considerado proveitoso e importante pelos quase 60 participantes, reunidos no salão da Comunidade São João Batista que abriu as portas para a série de encontro com educadores sociais que ocorrerá neste primeiro semestre de 2016.

   Este módulo da Escola da Cidadania prevê um dia de formação por mês até 10 de junho. Os encontros são abertos para os quadros das entidades sociais de Sapopemba assim como para pessoas interessadas da rede de serviços sociais da região. O próximo encontro será no dia 11 de março, na semana da mulher, com temas sobre as lutas das mulheres (manhã) e o papel da mídia (tarde).

   Na programação da Escola de Cidadania para este semestre e este ano inclui cursos de formação sobre direitos humanos e cidadania para grupos de mulheres das comunidades e um trabalho com lideranças jovens e coletivos juvenis.

Síntese da Escola da Cidadania - Encontro de 26/02/2016

Educar é Libertar, por Sócrates Magno Torres

Um Olhar Sobre A Situação Da Proteção Integral Hoje Em São Paulo, por Luiz Fernando Vidal